“e abrem-se as portas”

Dizem, por aí, a boca pequena, que o período recente antecedente ao seu aniversário é o seu inferno astral… não que eu acredite muito nesse tipo de coisa.

Parece que em meio a picos de problemas nesse período em todos os sentidos da vida, te abre a porta para ter um ano melhor pós a data do seu nascimento.

Dizem, também, por aí… a boca pequena, que o período de fim de ano é uma época para refletir o ano que passou e planejar o próximo te abrindo uma porta nova que se adapte ao que você deseja pra si.

Basicamente: “que eu farei para não ter uma merda de ano?” ou “vou tentar repetir tudo de novo”. Tudo que venha a planejamento das relações humanas é tenso. Basicamente ninguém sabe nada sobre ninguém – nem a si mesmo – e todo mundo pensa que sabe.

Hoje eu cheguei no meu trabalho. Hoje faz parte do fim do ano. Hoje eu não quebrei a chave tetra das duas fechaduras da primeira porta. Hoje faz parte da semana do meu aniversário. Hoje, a fechadura da segunda porta emperrou na segunda volta que só consegui abrir no segundo minuto. Hoje eu estou no meu inferno astral. Hoje a terceira porta estava trancada e eu sem a chave, e a chave do lado de dentro, pois não estava dentro da sala da quarta porta. Hoje tive que dar a volta e entrar pelos fundos. Uma quinta porta. Abri a terceira. Hoje o bebedouro parou de funcionar de novo e o calor começou… de novo. Acho que hoje estou saindo do meu inferno astral.

Estou precisando dessa porta nova.

Anúncios

About this entry