estar junto

Após desastres ficamos mais emotivos? O céu literalmente caiu por aqui e o que mais fica na minha cabeça é o tema da bienal de uns anos atrás: como viver junto.

Talvez seja como um soluço – que você precisa de um susto para se curar. Talvez seja o simples fato de aceitar. Talvez seja o simples fato de saber que não precisa procurar. Talvez seja o simples fato que você já é bom o suficiente dentro de você e você nem se dá conta.

Ei, durão… você acha que tem tudo? Você está dizendo a mim e a todo o resto que é forte o suficiente. Você não tem que começar uma briga. Você não tem que ser sempre o certo da história. Deixe-me levar alguns socos por você hoje.

A gente briga o tempo todo. Você e eu, mas tá tudo bem… Nós somos parecidos. Eu não preciso, não quero ouvir você dizendo que se não fossemos tão parecidos você provavelmente gostaria bem mais de mim.

Eu sei que ultimamente não nos falamos mas já estou cansado disso. Pode me ouvir quando eu escrevo? Você é a razão da minha escrita. Você é a razão pela qual estou expressando o que passa aqui dentro…

Onde está você agora? Tenho que te dizer que uma casa não constrói um lar. Então… não me deixe aqui sozinho também.

Está na hora de me escutar: eu preciso que você saiba que não precisa passar por isso sozinho. É você que eu vejo no meu espelho e é você que eu escuto quando estou no telefone. Às vezes, você não supera tudo sozinho.

Sometimes you can’t make it on your own

*Minha versão de:

The best you can do is to fake it
Sometimes you can’t make it on your own

Anúncios

About this entry